chá para candidiase -chá para candidiase CURA PODEROSA.

Emagrecimento Rápido

--------------------------

chá para candidiase.

Tratamento natural da candidíase
A candidíase é uma doença moderna, resultado de certas inovações médicas, como antibióticos, pílula anticoncepcional, comidas refinadas – o nome já diz: (re)finada = morta duas vezes) e muitos doces.

Como a cândida prefere doces e amidos, deve-se evitar comer doces, inclusive algumas frutas, massas e alguns vegetais leguminosos, como batata-inglesa.

A medicina alopática enfrenta a candidíase com nistatina, que inibe o crescimento de leveduras como cândida. Essa substância não funciona sempre, porque a cândida pode criar resistência a ela, e também não previne sucessivos ataques de cândida.

As terapias naturais são mais potentes e efetivas contra a candidíase e a recuperação dura de 6 a 12 meses (ou até mais, dependendo do tempo em que se tem a doença e do grau dos sintomas, pois a cândida demora a ser eliminada pelo corpo).

O segredo para vencer a cândida é limpar bem o sistema digestivo. Para tanto, deve-se beber muita água e comer muita fibra, a fim de eliminar as células mortas da levedura. Se tiver diarreia, o chá da folha de goiabeira resolve.

--------------------------

Tomar chá de dente-de-leão e unha-de-gato.

Tomar chá de dente-de-leão e unha-de-gato.

Cortar da dieta alimentos doces (dextrose, sacarina, glucose, maltose, lactose, frutose); frutas, exceto as que contêm baixo grau de açúcar, como pêra, cereja, mamão papaia (com moderação); trigo, centeio, leite, queijo, bebidas alcoólicas, bebidas com cafeína, batata, mel, cogumelo e vinagre, pois esses alimentes promovem o crescimento da levedura ou podem agravar a condição das colônias de leveduras já existentes.

Evitar alimentos enlatados, principalmente os que contêm açúcar.

Manter a comida bem tampada no refrigerador para prevenir a formação de fungos.

Não comer maionese e adotar uma dieta baixa em carboidrato.

Tomar suplementos de vitaminas e minerais para ajudar o sistema imunológico a controlar possíveis infecções. Sugestões: vitamina A, vitamina C, selênio, iodo, selênio, zinco, vitamina E, ferro e biotina. Deve-se preferir as vitaminas naturais, evitando as sintéticas.

Tomar glutamina – aminoácido importante para a manutenção da massa muscular, as funções do cérebro, a integridade intestinal e a manutenção dos níveis de açúcar corretos no sangue. A glutamina estimula o sistema imunológico.

Fazer exercícios leves, como caminhada e ioga, para ajudar a eliminar o fungo.

Tomar probióticos (bactérias intestinais benéficas que agem contra bactérias patogênicas, vírus e fungos, como a cândida).

Tomar óleos que contêm ácidos graxos ômega 3 e 6, como óleo de peixe, de prímula e de linhaça.

------------------------

candidíase.

candidíase
Nunca ouviu falar nisso antes? Mas já sentiu, com certeza, pois quase toda mulher sofreu pelo menos um ataque de monília na vida - aquele corrimento que coça infernalmente e tem aspecto de leite talhado. Quem o produz é um fungo da família dos ascomicetos que atende por Candida albicans, mora nas nossas entranhas e aproveita qualquer oportunidade para se multiplicar, produzindo corrimento, sapinho e assadura. Só que, se a sua imunidade estiver baixa e a alimentação pobre, a cândida prolifera a ponto de se espalhar pelo organismo todo, provocando alergias, dores abdominais, garganta seca, insônia, queda de cabelo, estragos nas unhas, enxaqueca, hipoglicemia e mil coisas mais. É a candidíase polissistêmica, ou crônica, e significa que você entrou numa fria.
Trata daqui e dali, toma isto e aquilo, passa e bota e aplica esta e aquela e a outra, e a cândida pula que nem pipoca: aqui, ali, acolá. Incógnita. Ninguém sabe, ninguém viu, tudo parece outra coisa. A enxaqueca deve ser do fígado, o corrimento é culpa dos hormônios, a cólica e os gases vêm de alguma coisa que você comeu, a alergia é de família. Assim vai se instalando um inferninho particular que deixa você indisposta e com fama de hipocondríaca. Fora o fato de que uma candidíase pode botar o seu tesão a nocaute e mil grilos na cuca da pessoa amada!

- Ah, mas eu nem tenho corrimento..., diz você. Não? Nem precisa. Vaginite é apenas um dos sintomas visíveis da cândida. Veja os outros:

no sistema gastrointestinal dá sapinho, flatulência, gases, cólicas, cólon irritável, coceira ou queimação anal, intestino irregular, garganta seca

no sistema geniturinário dá vaginite e infecções das vias urinárias

no sistema endócrino mexe com a menstruação das formas mais diversas

no sistema nervoso dá depressão, irritabilidade, insônia e dificuldade de concentração

no sistema imunológico dá alergia, sensibilidade a produtos químicos e função imunológica diminuída e de modo geral está ligada a fadiga crônica, falta de energia, mal-estar e perda da libido.

Quem são as vítimas prediletas: mulheres, 60% dos casos; homens, 20%; crianças de ambos os sexos, 20%. Ou seja, nós garotas somos a esmagadora maioria, o que se atribui à maior complexidade do nosso sistema hormonal.

Quais os fatores que predispõem à coisa? Antibióticos, pílulas anticoncepcionais, corticosteróides, drogas contra úlceras; insuficiência de secreções digestivas, de enzimas pancreáticas e de substâncias que promovem o fluxo de bile; insuficiência hepática; excesso de açúcar, carboidratos em geral e álcool na dieta. Sem esquecer que vermes e protozoários presentes no organismo, especialmente nos intestinos, também favorecem muito a propagação da cândida, fornecendo matéria morta para ela o tempo todo.

------------------------

Livre-se da incômoda candidíase com remédio naturais!

Livre-se da incômoda candidíase com remédio naturais!
A candidíase é uma doença que, por muitas vezes causa certa confusão, ou antes, incompreensão. Ela é causada por um aumento da população de cândida, um fungo que todas as pessoas possuem e que se mantém em níveis normais, desde que não haja nenhum motivo que provoque um crescimento súbito. No caso mais comum, que é a candidíase vaginal, causa irritação na vagina, coceira e corrimento com odor, queimação, incômodo e dor durante a relação sexual.
Apesar de ocorrer quase que totalmente na região genital, a candidíase pode ocorrer em qualquer outra parte do corpo e em QUALQUER PESSOA! Desde crianças, bebês, pessoas sem vida sexual ativa, enfim, qualquer um pode desenvolver candidíase e essa é uma das confusões que as pessoas normalmente fazem, já que pensam se tratar de uma DST. Não, a candidíase não é transmissível, muito menos, sexualmente transmissível, ela ocorre especificamente no corpo de uma pessoa que está em situação propícia ao seu desenvolvimento, com a imunidade baixa, o que pode ser causa de diversos outros fatores, também durante a gravidez ou com uso de certos anticoncepcionais, pessoas diabéticas ou com tendência à diabetes, etc. A candidíase é resultado de acidez corporal, causada, principalmente pela alimentação pouco saudável que temos atualmente e, outro fator importante para seu desenvolvimento: o açúcar! O nível de açúcar no sangue é determinante para o ritmo com que esse fungo se desenvolve e ataca, já que se alimenta de açúcar. Mas não pense que, agora que descobriu isso, você não poderá mais comer nenhum doce, pois as causas de aumento do nível de açúcar também estão relacionadas aos já mencionados: uso de certos anticoncepcionais, gravidez, diabetes ou tendência para a doença.

A candidíase não possui um tratamento específico, mas seus sintomas podem ser amenizados. As causas do aumento do fungo no corpo devem ser avaliadas e, sempre que possível, modificar os hábitos que possam favorecer esse aumento. Fortalecer a imunidade sempre é essencial, já que nossa defesa depende disso!
Veja alguns tratamentos naturais para a candidíase

Fortalecendo o sistema de defesa do corpo através do consumo de alguns alimentos e elementos que podem combater o fungo:
ALHO E CEBOLA são antibacterianos e antifúngicos naturais;
ALOE VERA também possui propriedades antibacterianas;
ÁCIDO CAPRÍLICO (está presente no óleo extravirgem de coco);
SUCOS COM CLOROFILA (combatem fungos, pois estimulam o crescimento de uma bactéria combatente chamada acidophilus);
GINSENG, CRAVO E CANELA (só não podem ser consumidos por gestantes);
MAÇÃ essa fruta promove uma limpeza e ajuda a combater o fungo;
CHÁS DE DENTE-DE-LEÃO E UNHA-DE-GATO;
DIMINUIR CARBOIDRATOS E DOCES esses aumentam os níveis de açúcar no sangue;
ALGAS MARINHAS são ricas em selênio e iodo e bloqueiam os fungos;
PROBIÓTICOS as bactérias benéficas agem contra fungos e vírus;
ÓLEOS COM ÔMEGA 3 E 6 como o da linhaça e prímula;
AUMENTAR AS VITAMINAS no organismo, através do consumo de frutas e verduras.
Para fazer um banho de assento

Ferva 500 ml de água e coloque uma colher de sopa de orégano ou de cravo da índia em infusão por uns minutos, até que esse chá fique suportável ao toque. Coloca-se numa bacia e lava-se a região genital com delicadeza, até que o chá esfrie. O ideal é fazer todas as noites, durante uma semana, antes de dormir e dormir sem calcinha. Aliás, essa prática deveria ser adotada mesmo quando não se está numa crise de candidíase, pois os fungos gostam de lugares úmidos e quentes, por isso, durante o dia, o uso de calcinhas de algodão e calças não muito justas é recomendado. Também deve-se evitar o uso de protetores de calcinha, principalmente os que possuem perfume.
Podem ser tomados, sempre antes de dormir, uma xícara de um desses chás, orégano ou cravo da índia. O modo de fazer é o mesmo, só a quantidade é que muda. Ferve-se uma xícara de água e coloca-se em infusão um punhadinho de orégano ou cravo da índia por alguns minutos.

-----------------------------

Emagrecer Urgente

Emagrecer Emagrecimento Dietas Emagrecedor