Efedrina -Efedrina emagrece até 17kg.

Emagrecedor

--------------------------

Efedrina.

O QUE É Efedrina
O QUE É
A Efedrina é um broncodilatador; descongestionante nasal; vasopressor (por via injetável) [catecolamina; simpaticomimético; adrenérgico; sulfato de Efedrina].

PARA QUE SERVE
Broncoespasmo; choque; descongestionante brônquico; descongestionante nasal; hipotensão (tratamento da).

COMO AGE
A Efedrina age de forma indireta, estimulando antes a liberação da norepinefrina (noradrenalina) que estimula os receptores alfa e beta-adrenérgicos.

COMO SE USA
Uso Injetável
ATENÇÃO: não administrar por Infusão Intravenosa.

--------------------------

Efedrina A Necessidade de Proteínas.

Efedrina A Necessidade de Proteínas
A efedrina é obtida do extrato vegetal de Ma-Huang (farmacopéia Chinesa, Indiana e Japonesa, dos ramos jovens de Ephedra sinica, Ephedra equisetina e Ephedra gerardiana (Ephedraceae), que contém não menos de 1,25% de alcalóides na forma de efedrina. É encontrada na forma de grânulos ou cristais brancos, que se decompõem na presença de luz, devendo ser armazenada em frascos opacos. É solúvel em água, álcool, clorofórmio e éter. Possui atividade alfa e beta-agonista com capacidade de aumentar a liberação de norepinefrina dos neurônios simpáticos. É uma droga que estimula o aumento da freqüência cardíaca e o débito cardíaco, e invariavelmente aumenta a resistência periférica, dessa forma, podendo elevar a pressão arterial. A ativação de receptores b-adrenérgicos, nos pulmões, promove broncodilatação. Além disso, a efedrina é um potente estimulante do sistema nervoso central (SNC), sendo que após sua administração oral, seus efeitos podem persistir por várias horas. É eliminada na urina em sua forma íntegra, tendo uma meia vida de aproximadamente 3 a 6 horas.

O extrato vegetal de Ma-Huang vem sendo utilizado a centenas de anos pelos Chineses, primariamente para o tratamento de indisposição provocada pela febre tifóide, dores articulares, tosses, inchaço dos tornozelos, asma, e contra os sintomas da gripe e de resfriados. É fato que, hoje em dia vários medicamentos descongestionantes e outros que atuam contra os sintomas da gripe, contêm efedrina. No entanto, seu uso com a finalidade de controlar o peso ou aumentar a "energia corporal" tem crescido dramaticamente, conforme podemos observar nas prateleiras de lojas de suplementos, onde a maioria dos produtos para controle do peso contem efedrina.

De fato, a efedrina, entre outras, parece ser uma droga que apresenta o melhor efeito na produção do aumento do gasto calórico através do processo denominado de termogênese (produção de calor), que de forma grosseira significa "queimar" gordura para produzir calor. Em outras palavras, com a ingestão de efedrina, ocorre aumento do metabolismo que por sua vez aumenta a temperatura corporal central. Isso acelera o gasto calórico, que facilita a perda de gordura corporal. De forma científica, a efedrina interage com os receptores b-adrenérgicos presentes na superfície dos adipocitos (celulas que armazenam gordura na forma de triacilglicerois). Essa interação entre o agonista b-adrenérgico (efedrina) e os receptores adrenérgicos presentes na superfície da célula de gordura é que irão dar inicio a uma seqüência de eventos, dentro da célula, que resultarão em aumento da lipólise, ou seja, "quebra de gorduras".

------------------------

A efedrina, também denominada ma huang.

A efedrina, também denominada ma huang, ephedra, ephedra chinesa e extrato de efedra, é um composto químico cristalino presente em plantas pertencentes à família das efedráceas, que engloba mais de 40 espécies espalhadas em regiões de clima temperado e subtropical. É utilizada como fármaco e também em doping.
Seu uso na terapêutica remonta a séculos entre os chineses, sendo que estes utilizavam o extrato da planta desidratada (que recebe o nome de Ma Huang) para o tratamento de problemas do trato respiratório. Atualmente, esse composto já foi utilizado como descongestionante nasal, broncodilatador e vasopressor; todavia, o seu emprego foi restringido por existirem dúvidas quanto ao seu perfil de segurança.

A efedrina é uma amina simpatomática similar aos derivados sintéticos da anfetamina, largamente empregada em fármacos para emagrecer, pois é responsável por acelerar o metabolismo, resultando em maior queima de gordura, devido ao efeito conhecido como termogênese (produção de calor). Cientificamente falando, a efedrina interage com os receptores β-adrenérgicos encontrados na superfície das células de gordura (adipócitos). Essa interação entre o agonista β-adrenérgico (efedrina) e os receptores adrenérgicos dispara a seqüência de eventos, no interior da célula, que levam ao aumento da lipólise (quebra de gordura).

Suplementos dietéticos contendo efedrina são altamente consumidos em diversos países, objetivando o estímulo energético e perda de peso, embora pesquisas apontem que esta redução é pequena e ocorre a curto prazo. Quando utilizado em dosagens superiores as permitidas (superdosagem), diferentes efeitos colaterais podem aparecer, como:

Hipertensão arterial;
Taquirritmias;
Infarto do miocárdio;
Alucinações;
Tremores;
Alteração de humor;
Tontura;
Obnubilação;
Vertigem;
Morte súbita.

------------------------

História efedrina.

A efedrina é um composto químico cristalino, encontrada em certas plantas da família das efedráceas, dotados de folhas escamiformes, ramos delgados e articulados, e floração dióica, ou sintetizada, que possui mais de 40 espécies distribuídas em regiões de clima temperado e subtropical. É empregada como medicamento e também empregado em doping.
História

Há séculos seu uso com fins terapêuticos já era disseminado entre os chineses, que utilizavam o extrato da planta desidratada (chamada de Ma huang) para o tratamento de afecções respiratórias. Na medicina moderna, a efedrina já foi usada como descongestionante nasal, broncodilatador e vasopressor, porém, o uso terapêutico desses alcalóides tornou-se restrito por haver dúvidas quanto ao seu perfil de segurança.
[editar]Composição

A efedrina é uma amina simpaticomimética similar aos derivados sintéticos da anfetamina, muito utilizada em medicamentos para emagrecer, pois ela faz que o metabolismo acelere, queimando mais gordura (através da termogênese - produção de calor), porém causa uma forte dependência, o que fez a droga ser proibida para este uso. Esses remédios variam de 15 mg a 25 mg de efedrina por comprimido. Atualmente, os remédios mais conhecidos que contém a droga são Marax (25 mg) e Franol (15 mg). Há um tempo era encontrado na composição de termogênicos (queimadores de gordura), porém após decorridas pesquisas ela foi lentamente sendo substituída por outros componentes termogênicos, pois seu uso continuado causava diversas complicações, dentre elas, perda de apetite, insônia, etc. A superdosagem de efedrina pode causar alucinações, tremores, alterações de humor, tontura, obnubilação, vertigem, taquicardia, hipertensão e até levar a morte.
Está sujeita ao fenómeno de taquifilaxia ,e o seu efeito é anulado pela administração prévia de cocaína ou reserpina.

-----------------------------

Emagrecedores

Emagrecer Emagrecimento Dietas Emagrecedor