HIPÉRICO PÓ -HIPÉRICO PÓ cura rapida.

Emagrecimento Rápido

--------------------------

HIPÉRICO PÓ.

Depressão ou Falta de Fé ?
O que está acontecendo com as pessoas atualmente? A cada 10 pessoas que nos procuram, pelo menos 8 estão tomando medicamentos controlados para depressão. E elas se referem aos nomes destes medicamentos como se fossem iguarias de um cardápio. Será que têm consciência de que eles (muitas vezes caríssimos) na verdade não curam, apenas retiram os sintomas ?

Será que estamos nos distanciando de nossos valores reais, deixando-nos levar por um mundo consumista, sem ética e sem moral, que pode comprar tudo, menos o bem humano mais precioso: a paz interior e a plenitude?

Se abordarmos o assunto seguindo uma visão mais técnico-cientifica, teremos a informação de que a depressão emerge da falta de determinadas substancias, como por exemplo, a serotonina. Não discordamos deste ponto de vista, mas para suprir a falta deste elemento, existe uma grande quantidade de plantas que poderiam auxiliar no tratamento, deixando os medicamentos controlados para os casos mais graves, onde seriam necessários.

Podemos citar, como por exemplo, o manjericão, que proporciona uma mudança no astral e melhora o humor. Alguns profissionais relacionam o jeito alegre de ser dos italianos ao grande consumo desta erva por eles.. Outra erva, o alecrim, proporciona tonicidade mental, dando mais ânimo, estímulo e ate mesmo alegria. Mas o grande herói na luta contra a depressão é o hipérico, planta fantástica que chega a controlar a doença até o nível 2. Ele aumenta a produção de serotonina, fazendo a vida mais colorida e alegre, permitindo que a pessoa deixe de desgastar-se com os problemas do dia-a-dia.

Por incrível que pareça, a depressão também alcança as pessoas que vivem na zona rural. Apesar de acharmos que, no campo, deveríamos encontrar paz, tranqüilidade, harmonia e felicidade, em algumas regiões, existem muitos agricultores consumindo grandes quantidades de antidepressivos. No campo, o problema pode estar associado a um acúmulo de agrotóxicos no organismo e, nestes casos, seriam recomendadas como desintoxicantes, a chlorella, a bardana, a salsaparrilha e também o hipérico, por seu efeito antidepressivo, como citado anteriormente.

Eu considero também que a depressão é falta de fé, falta de acreditar numa força maior que está à nossa disposição todo o tempo. E a receita é simples: acreditar nesta força e acioná-la.

Creio que é hora de começarmos a repensar nossos objetivos, nossas vidas e o que queremos para o planeta terra.

--------------------------

Efeitos do hipérico .

Efeitos do hipérico
Em uso interno (comprimidos, cápsulas, infusões)
Antidepressivo (para o estágio leve a moderado da depressão), ansiolítico.

Em uso externo (pomadas, óleo,...)
Desinfetante, agente antiviral, antibacteriano e cicatrizante.

Indicações do hipérico - uso do hipérico
Em uso interno (comprimido,...)
Em caso de depressões leves a moderadas.

Observação: Em geral, a duração do tratamento é de 4 a 6 semanas, no mínimo. O efeito ocorre na maioria das vezes somente após 10 dias da primeira tomada do medicamento.

Atenção! Risco de interações com esta planta.

Em uso externo
Em caso de feridas, pequenas queimaduras.

Efeitos secundários
Leia a bula da embalagem.

Contra-indicações
Leia a bula da embalagem.

------------------------

HIPÉRICO - Hypericum perforatum.

HIPÉRICO - Hypericum perforatum
O Hipérico, em alguns lugares do Brasil, também é popularmente conhecida como Erva de São João, apesar de não ser a única planta conhecida por este nome e, por isso, muitas vezes há confusão. É usada como remédio fitoterápico e também na criação de remédios homeopáticos. É um antidepressivo e/ou calmante natural. Na Alemanha, chega a ser de oito a dez vezes mais prescrita contra distimia e depressão clínica leve ou moderada do que Prozac (o antidepressivo químico mais usado mundialmente).

INDICAÇÃO: Chá de Hipérico >>> Calmante, antidepressivo, antiirritante, contra diarréias e inflamações, sedativo, vermífugo e colagogo, enurese, insônia e nervosismo.

COMO FAZER: Colocar em infusão, em meio litro de água fervente, 1 colher de sopa da erva, e deixar levantar fervura. Desligar o fogo e abafar por dez minutos.

COMO BEBER: Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia

------------------------

Indicações do hipérico.

Indicações

Quadros de distúrbios psicovegetativos (distúrbios psíquicos com efeitos sobre o estado físico), estados depressivos leves e moderados, medo e/ou agitação emocional (ansiedade).
Botânica

O extrato de Hypericum perforatum, também conhecido como Erva-de-São-João, é o ingrediente ativo dos medicamentos fitoterápicos à base de Hipérico. O Hipérico foi testado em experiências in vitro e em pequenos roedores. Em ratos submetidos ao uso de Hipérico, as concentrações hipotalâmicas do neurotransmissor dopamina e do ácido 5-hidroxiindolacético foram significativamente aumentadas. Apesar da identidade parcial de algumas ações entre antidepressivos tradicionais e o Hipérico, o perfil global dos efeitos mensuráveis não correspondeu completamente ao dos antidepressivos sintéticos. Por isso se concluiu que estava envolvido um modo de ação diferente, modo de ação este ainda não muito bem explicado.
O Hypericum perforatum é uma planta herbácea perene, pertencente a família das Hiperricoidaea guttiferae e largamente distribuída na Europa, Ásia, norte da África e aclimatada nos Estados Unidos. Na Europa, é comum encontrar o Hypericum perforatum na beira das estradas, vales e bosques. Essa planta foi usada largamente na medicina popular em vários países da Europa, durante muitos séculos, para o tratamento de inflamações nos brônquicos e infecções do trato geniturinário, agente cicatrizante no tratamento de feridas, traumas e queimaduras. Atualmente a planta não é muito usada para estes propósitos, mas sim, largamente usada para o tratamento da depressão. Na medicina caseira, o extrato oleoso das partes aéreas da planta colhidas durante sua florescência, exposto a luz solar por pelo menos várias semanas, apresenta ação antiinflamatória e cicatrizante.
O produto medicamente comercial contém o extrato seco padronizado da parte aérea do Hypericum perforatum, colhido no momento de sua florescência. A padronização desse extrato é que garantirá a qualidade deste fitoterápico em suas diversas apresentações comerciais.
A planta é pequena, verde e completamente lisa. O caule é ereto, apresentando um comprimento de 30 a 100 cm e com ramificações na parte superior. As folhas são ovaladas ou elípticas, alongadas com 0,7 a 3 cm de comprimento e 0,3 a 1,5 cm de largura, ou largamente elíptica, sem pedúnculo e simples. As flores são numerosas, hermafroditas e amarelas, variando de 7 a 11 cm de comprimento e 5 a 11 cm de largura, que se juntam formando cachos.
As brácteas são lanceoladas e o cálix é profundamente cortado, 5 mm de comprimento e cerca de 2 a 3 vezes mais curto do que a corola. As sépalas são lanceoladas ou estreitamente lanceoladas, 1 mm de comprimento ao longo do ovário. As pétalas são oblongas ou oblongas-elípticas, inequilaterais, 1,2 a 1,5 cm de comprimento, 0,5 a 0,6 cm de largura, contendo linhas finas ou numerosos pontos glandulares pretos ou não. O ovário é ovóide, apresentando 3 a 5 mm de comprimento e o fruto tem forma de cápsula. A semente é cilíndrica, de cor marrom com 1 mm de comprimento.
A parte do Hypericum perforatum utilizada para fins medicinais são as flores e folhas. A colheita deve ser feita antes do florescimento da planta. Após a colheita, a planta deve ser imediatamente seca para evitar a degradação de seus princípios ativos.
Efeitos sobre os potenciais visuais e auditivos no EEG e durante o sono
As alterações dos potenciais visuais evocados foram medidas em 12 indivíduos durante o tratamento de seis semanas. Após apenas duas semanas as latências estavam consideravelmente encurtadas em comparação com os valores basais, com essa redução atingindo sua maior extensão após quatro a seis semanas.
Os efeitos do Hipérico foram comparados com os da maprotilina (antidepressivo tetracíclico) num estudo duplo-cego randomizado em 24 indivíduos sadios. As pesquisas foram baseadas nas medidas do EEG de repouso e sobre os potenciais visuais e audi-tivos evocados. No EEG de repouso as duas medicações provocaram alterações antagônicas na região teta, mas alterações predominantemente uniformes nas regiões alfa e beta, As medidas dos potenciais evocados nas regiões teta e beta confirmaram esses achados. Globalmente, os resultados foram sugestivos de me-Ihoras da função cognitiva, assim como de propriedades relaxantes, especialmente com o extrato de Hipérico.
Em um estudo duplo-cego posterior, foram examinados os efeitos sobre o com-portamento no sono de quatro semanas de tratamento com 1 drágea 300 mg de Hipérico três vezes ao dia. Esse estudo controlado com placebo foi realizado com 12 mulheres idosas, sadias, segundo um esquema cruzado, com uma fase de duas semanas de "wash-out" entre os tratamentos. Não foram observadas com este fitoterápico as alterações do sono REM, típicas dos antidepressivos tricíclicos e dos inibidores da MAO. O Hipérico, entretanto, aumentou a proporção de sono profundo no período total de sono. Isso foi observado tanto na análise visual dos estágios 3 e 4 do sono, como na análise automática da atividade da onda lenta do EEG.

-----------------------------

Emagrecer Urgente

Emagrecer Emagrecimento Dietas Emagrecedor