chá de Alcaçuz -chá de Alcaçuz CURA RAPIDA.

Emagrecimento Rápido

--------------------------

chá de Alcaçuz.

Alcaçuz, de nome científico Glycyrrhiza glabra L., é uma leguminosa que também pode ser utilizada como planta medicinal para diversos fins. É também conhecido por: raiz doce, pau doce, salsa, regaliz.

Propriedades do Alcaçuz

Contém saponósitos, triterpenicos, flavonas, esteroides e amido atuando como anti-inflamatória, anti-espasmódica, expectorante, mucolítica, antitússico, anti-viral e anti-fúngica.

--------------------------

Para que serve o Alcaçuz.

Para que serve o Alcaçuz

Gastrite, úlcera gástrica, bronquite, dermatite, gripe, problemas de pele, viroses, mau hálito, limpar o organismo.

Modo de uso do Alcaçuz

Pode-se utilizar as raízes de alcaçuz para fazer um cataplasma e por em cima da área a ser tratada, mastigar as folhas para combater o mau hálito ou tomar em forma de chá.

Chá: colocar 2 colheres das folhas de alcaçuz numa panela de deixar ferver com 1 litro de água. Deixar esfriar e beber 3 xícaras diariamente.
Efeitos colaterais do Alcaçuz

Retenção de líquidos, hipertensão, diminuição da concentração de potássio no organismo, dor abdominal, dor de cabeça, dificuldade respiratória.

Contra indicações do Alcaçuz

Grávidas, lactante, pessoas com anemia, em reposição hormonal, glaucoma, hipertensos, mulheres que tomam anticoncepcionais orais.

------------------------

alcaçuz, cujo nome científico é Glycyrrhiza glabra L.

O alcaçuz, cujo nome científico é Glycyrrhiza glabra L é uma planta do gênero Glycyrrhiza que possui raízes adocicadas, ricas em glicirrizina e das quais se extrai um xarope usado para fazer chá de alcaçuz (ver para que serve abaixo), doces e medicamentos para tosse.

Alcaçuz, composição
- glycirrizinina 5 a 10%
- asparagina,
- inositol,
- terpenos
- flavonas
- fitoesterois
- saponinas

------------------------

ALCAÇUZ Glycyrrhisa glabra.

ALCAÇUZ Glycyrrhisa glabra

Descrição - Planta da família das Papilionáceas. Arbusto perene de 1 a 2m de altura, com uma raiz principal forte que pode chegar até 25cm de comprimento, que se subdivide em até 5 raízes subsidiárias, de até 1,25m e vários rizomas.

Há vários estolhos laterais lenhosos que podem crescer a até 8m e há brotação todo ano. Folhas compostas, imparipenadas, de 4 a 7 pares de folíolos oblongos ou elípticos, obtusos.

Flores de róseo-arroxeadas, em cachos axilares de 10 da 15cm de comprimento. Cálice curto, bem formado e glandular e a borda do cálice é maior que o tubo com pétalas estreitas e não fundidas na borda.

O fruto é uma vagem alongada, contendo de 3 a 5 sementes marrons reniformes.

Partes Utilizadas : raízes e caules.

Habitat: Cada região do planeta apresenta sua variedade de Alcaçuz. Ela é nativa da Europa e Ásia. Aparece também no Iraque. Há uma planta brasileira da mesma família Leguminosae, a Periandra dulcis,M Também chamada de Alcaçuz ou Urucuhcê que tem as mesmas propriedades da Glycyrrhiza glabra , tendo o princípio amargo e acre das raízes mais pronunciadas e o mesmo sabor doce.

História: As propriedades medicinais da alcaçuz são conhecidas há mais de 3000 anos. Egípcios e gregos o apreciavam pelo sabor suave e calmante. Usado na medicina é obtido da raiz de aproximadamente quatorze espécies. Era muito utilizada antigamente na China na Menopausa e TPM, Egito e Índia como um pó medicinal na cura do espírito.

Plantio : Desenvolve-se em campos secos, arenosos ou pedregosos. Colher rizomas e raízes de 4 mm de diâmetro. Secar à sombra.

Origem : Sudeste da Europa e do sudoeste da Ásia. Cresce naturalmente em lugares planos e secos de países como a China, Mongólia, União Soviética e Irã, bem como em solo arenoso das bacias dos rios.

Principios Ativos : O principal componente da raiz, aproximadamente 8-12%, é o Glycirrizin, substância adocicada que existe na planta.

Propriedades Medicinais : antiespasmódicas, diuréticas, antiinflamatórias, anti-sépticas e expectorantes.

Indicações : Auxiliar no tratamento de úlceras de estômago, bronquites e tosses catarrais, rouquidão, feridas e furúnculos. Bochecho para inflamações bucais com infuso. compressas de infusão da raiz acalmam conjuntivite aguda.

Dosagem : Como regulador intestinal: Colocar 100 gs de alcaçuz em pó em um pouco de água e misturar mais 20 gs de erva doce moída. Tomar uma colher de sobremesa à noite.

Infuso : Chá por decocção com 2 colheres de sopa de raiz moída para 1 litro de água, fervendo por 10 minutos. Tomar 3 vezes ao dia sem açúcar. Para crianças reduzir a quantidade de erva para 1/3. compressas (uso externo) : Chá por decocção como anterior, aumentando a quantidade de erva para 6 colheres de sopa para 1 litro de água.

Misturada com a cevada e a grama com ela se prepara uma tisana que se diz "boa para tudo". O xarope de alcaçuz é obtido da seguinte maneira: deitar 500g de raiz de alcaçuz reduzida a pó grosso, durante 24 horas, em dois litros de água, à temperatura de 20 a 25°. Misturar-se o liquide assim obtido, depois de filtrado, com açúcar em quantidade de igual peso. Este xarope é recomendado contra a tosse, o defluxo, a bronquite e em geral para todas as afecções do peito. O mesmo se recomenda da pasta de alcaçuz comumente denominada jujuba, que se prepara do seguinte modo: dissolver 500g de alcaçuz em 500g de água, adicionando-se ao licor 250g de goma-arábica, 150g de açúcar e um decigrama de ópio (extrato). Deixa-se reduzir a mistura até à consistência de massa c. pasta, que se estende sobre uma mesa de mármore untado. depois de esfriar, corta-se com uma tesoura em pequenos peccos, obtendo-se assim as balas de alcaçuz.

A água de alcaçuz é um pouco dispendiosa, salutar e refrescante. Às vezes pode-se tomar nos casos de bronquite 2 a 3 g de alcaçuz dissolvidos e leite fervente, o que deve ser feito à noite, ao deitar. A raiz. do alcaçuz é empregada ainda como tisana laxante, prepara da seguinte maneira: passa de ameixa, 250g, figo, 25 gramas um pedaço (pau) de alcaçuz; uma pequena quantidade de gramas já fervida. Despejar água fervente e deixar na infusão por 2 horas. Coar num pano. Bebe-se frio. Emprega-se nos casos ; nefrite. Dizem ainda que alguns autores aconselham a infusão das raízes de alcaçuz (50g por litro de água) para clistéis.

Toxicologia : Altas doses por longos períodos de tempo causa hipertensão arterial. Contra-indicada para diabéticos. Consumido regularmente pode causar retenção de sódio e potássio no organismo e contribuir para a hipertensão e a hipotassemia (baixa de potássio). Não deve ser usado por pessoas com história de hipertensão ou problema renal grave. O açúcar do Licorice não representa nenhum risco para diabéticos.

Precauções: Evitar o consumo por mais de 6 semanas sem acompanhamento médico, durante este período uma dieta hiperpotássica deverá ser recomendada

-----------------------------

Emagrecer Urgente

Emagrecer Emagrecimento Dietas Emagrecedor