chá de Cajueiro -chá de Cajueiro PODEROSA CURA.

Emagrecimento Rápido

--------------------------

chá de Cajueiro.

O Cajueiro é uma planta brasileira, amplamente distribuída pelo litoral nordestino. Desde da época do descobrimento, os índios já consumiam o caju como fruta fresca ou bebida fermentada. Pertence à família Anacardiceae, é perene e apresenta crescimento contínuo, podendo atingir até 20 metros de altura. O pedúnculo (falso fruto) é o que se consome ao natural. De coloração vermelha ou amarela, possui de 180 a 230 mg de vitamina C por 100 g de suco.

INDICAÇÃO: O chá de Cajueiro é indicado como diurético e afrodisíaco, e contra fraqueza em geral, diabete, tosses, catarro, cólicas, doenças da pele, hipertensão, inchaço.
Uso externo: Inflamação da garganta, aftas (gargarejo), tumores, inflamações vaginais, cansaço dos pés e frieiras.(uso no banho).

COMO FAZER: Coloque 2 colheres de sopa para um litro de água.
Deixe cozinhar por cerca de 10 minutos a partir do momento em que se inicia a ebulição, após esse tempo, desligue o fogo e abafe por dez minutos.

--------------------------

Chá de Cajueiro recomendados pela ANVISA.

Chá de Cajueiro
Mais um dos medicamentos recomendados pela ANVISA, desta vez utilizando a árvore que fornece os cajus, o cajueiro (Anacardium occidentale). O grande benefícios desse chá é tratar a diarreia que não tenha sido causada por infecção.
Você vai precisar de:

4,5 g (uma colher de sopa e meia da entrecasca do cajueiro
150ml de água (uma xícara de chá)
co sopa)
Modo de Preparo:

Deve-se fazer decocção dos ingredientes citados, deixando tudo a ferver por cerca de cinco a dez minutos.
Posologia

Beber uma xícara de chá de três a quatro vezes por dia.
Precauções
Não utilizar por mais tempo que o recomendado.
Também evitar durante a gravidez
Não utilizar com medicamentos anticoagulantes, corticóides e antiinflamatórios.

------------------------

CHÁ DO CAJUEIRO ROXO .

CHÁ DO CAJUEIRO ROXO

Modo de preparar

Fazer o chá utilizando três colheres das de sopa de cascas quebradas em pequenos pedaços em meio litro de água.

Cozinhar por 10 minutos.

Abafar.

Coar.

Quando e como usar

Indicação: Inflamação na garganta.

Modo de usar:

Diluir uma parte do chá em uma parte de água e fazer gargarejo durante três minutos, quatro vezes ao dia. Repetir o tratamento durante o tempo necessário à cura.

------------------------

Acajuba occidentalis.

Acajuba occidentalis (L.) Gaertn.
Propriedades terapêuticas Antidiabética, adstringente, antidiarréica, depurativa, tônica, antiasmática, anti-séptica, antiinflamatória, vitaminizante, depurativa, expectorante, vermífuga, diurética, eupéptica
Princípios ativos Esteróides, flavonóides, catequinas, fenóis, taninos, gomas, resinas, material corante, saponinas, taninos, vitamina C, açúcares, carotenóides, ácidos orgânicos, proteínas, fibras, ácido anacárdico, anacardol, cardol, taninos, flavonóides, ácido gálico
Indicações terapêuticas Diabetes, feridas, infecção da garganta, diarréias, disenterias, baixar colesterol e triglicerídeos, suplemento nutritivo (regime de emagrecimento), frieiras, cansaço dos pés, eczemas, reumatismos, avitaminose C, feridas, úlceras, verrugas, calosidades

Informações complementares

Outros sinônimos científicos
Anacardium microcarpum Ducke
Cassuvium pomiferum Lam.
Outros nomes populares
Anacardo, acaju-açú, acajuba, acajuíba, cacaju, acaju-pakoba, acaju-piranga, caju-banana, caju-da-praia, caju-de-casa, cajueiro, caju-manso, caju-manteiga, casca-antidiabética, salsaparrilha-dos-pobres.

Nome em outros idiomas

Alemão: acajou, kajubaum
Francês: acajou à pomme, anacardier
Inglês: cashew-nut tree
Espanhol: caoba
Italiano: cagiù
Origem
América do Sul.
Princípios ativos
Folha e casca do caule: Esteróides, flavonóides, catequinas, fenóis, taninos, gomas, resinas, material corante, saponinas Pseudofruto (a conhecida fruta caju): taninos, vitamina C (210mg para 100g de fruto), açúcares, carotenóides, ácidos orgânicos, proteínas, fibras, água

Fruto (castanha) a castanha possui a casca, tegumento e amêndoa:

Casca: ácido anacárdico, anacardol, cardol, taninos, flavonóides, ácido gálico, ácido siríngico, galocatequina

Tegumento (a película que envolve a amêndoa): beta-sitosterol, epicatequina (substância com forte ação antiinflamatória)

Amêndoa (semente): óleo fixo de alta qualidade (45%), proteínas, minerais, esteróides, triterpenóides, tocoferóis

Uso medicinal
Considerações
Ao que conhecemos como fruto não é fruto e sim seu pseudo-fruto ou pedúnculo, que é suculento, carnoso, perfumado e muito saboroso, com a cor variando entre o amarelo e o vermelho, contendo a castanha de caju, o verdadeiro fruto, que é comestível e muito apreciada, depois de torrada.

A casca da castanha é alveolada e possui óleo cáustico e viscoso.

O cajueiro é utilizado como alimento in natura ou na preparação de doces caseiros, sucos e sorvetes.

O suco feito de seu pedúnculo ou pseudo-fruto, puro e adoçado (a cajuada), é um saudável tônico refrigerante.

Clarificado e cozido produz a popular cajuína, bebida de cor âmbar, destanificada, refrescante e de excelente sabor.

O suco é diurético e excitante.

Do sumo ainda se obtém vinho, vinagre, aguardente e licor.

Apenas uma pequena parte da sua grande safra, infelizmente, é utilizada pela indústria pelo processamento do caju.

A goma purificada é usada pela indústria farmacêutica como agregante em comprimidos no lugar da goma-arábica produzida na África.

A castanha contém um óleo-resina cáustica, conhecido como LCC (líquido da castanha de caju). A composição do LCC é principalmente de ácido anacárdico, cardol (11,31%) e seus derivados. Dentro da castanha é que se encontra a amêndoa oleaginosa, comestível, conhecida e comercializada como castanha de caju.

O LCC causa forte irritação na pele, deixando cicatrizes quase indeléveis que jovens usam para fazer um tipo primitivo de tatuagem. O LCC espesso é de cor escura, tem uso popular para verrugas, calos, edemas, manchas na pele e tecidos de neoformação.

O uso em estado fresco do fruto (castanha) pode provocar lesões na pele, pois é terrivelmente cáustico. Quando as sementes são torradas perdem esta propriedade, tornado-se comestíveis, sendo um alimento saboroso, excitante e usado nos regimes de emagrecimento, tidas pela sabedoria popular como fortificante da memória.

Nas práticas da medicina caseira são usados preparações de uso oral, feitos com a entrecasca, a goma, e o LCC (líquido da castanha do caju) de acordo com as tradições.

O uso da casca do cajueiro ativa o metabolismo dos açúcares, principalmente das pessoas que têm o açúcar aumentado no sangue e na urina.

Nas regiões de mata brasileira as cascas são usadas para hemorróidas. Fazem o chá com a casca, adicionando broto de goiaba, raspa de amor-crescido e cajá.

Para uso externo o uso do cozimento da entrecasca, em bochechos e gargarejos, como anti-séptico antiinflamatório nos casos de feridas e úlcera da boca e afecções da garganta, bem como para lavagem de feridas malignas.

O broto de caju é utilizado para combater dores no estômago e problemas digestivos e deve ser fervido com broto de goiaba, embora sua eficácia e segurança ainda não tenham sido comprovadas cientificamente.

O sumo das folhas novas é utilizado para combater aftas.

Sua raiz é purgativa.

Os índios TICUNA da Amazônia usam o suco de seu pseudo-fruto como preventivo contra gripes.

Dosagem indicada
Diabetes
Coloque 1 colher (chá) do pó da casca do caule do caju vermelho em 1 xícara (chá) de água em fervura. Desligue o fogo, espere esfriar e coe em uma peneira. Tome 1 xícara (chá) 2 vezes ao dia. Feridas, infecção da garganta
Coloque 1 colher (sopa) do pó da casca do caule em 1 copo de água em fervura. Desligue o fogo, deixe em repouso por 24 horas e coe em uma peneira. Use para fazer bochechos, gargarejos ou para lavar feridas infeccionadas.

Diarréias, disenterias
Coloque 3 colheres (sopa) de folhas novas e frescas, cortadas em pedaços bem pequenos em 1/2 litro de água em fervura. Deixe ferver por 10 minutos e coe. Tome 1 copo toda vez que for evacuar. No caso de crianças deve ser dada metade da dose.

Baixar o colesterol e triglicerídeos do sangue
Consumir em pequenas doses (5 a 6 amêndoas) diárias.

Suplemento nutritivo (regime de emagrecimento)
A semente torrada pode ser consumida 1 hora antes das principais refeições em pequenas quantidades.

Alimento nutritivo
Ingerir o pseudo-fruto ao natural, como sobremesa ou entre as refeições, e em sucos.

Frieiras, cansaço dos pés
Coloque 1 colher (chá) de casca do caule em 1 litro de água em fervura. Deixe ferver por 15 minutos e coe em uma peneira. Despeje em uma bacia e acrescente mais 2 litros de água quente. Mergulhe o local afetado (pés ou mãos), por 10 a 15 minutos. Repetir a aplicação até a melhora.

Diabetes, eczemas, reumatismos, avitaminose C
Comer os pseudofrutos ao natural, ou sob forma de suco, 1 copo de 3 a 5 vezes ao dia.

Feridas e úlceras
Chá por decocção das folhas, banhar os locais afetados 3 vezes ao dia.

Verrugas, calosidades
Uso externo sob a forma de óleo, aplicado diariamente

-----------------------------

Emagrecer Urgente

Emagrecer Emagrecimento Dietas Emagrecedor